Entrega do IRS 2019

IRS. São apenas três letras, mas assustam a maior parte dos portugueses e a verdade é que 2019 trouxe, mais uma vez, algumas alterações no que a prazos diz respeito. Senão vejamos:


Fevereiro

Tinha até 15 de fevereiro para comunicar à Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) alterações ao seu agregado familiar, nomeadamente:

  • Alteração estado civil;
  • Nascimento de filhos; 
  • Mudança de residência permanente, 
  • Filhos em guarda-conjunta; 
  • Filhos que deixaram de ser considerados dependentes.

 

Se tinha alguma destas alterações para comunicar e não o fez, serão consideradas as informações apresentadas na declaração do ano anterior.

 

Ainda em fevereiro, devia ter verificado todas as faturas de despesas no e-fatura, no Portal das Finanças. Em 2018, a data limite era dia 15, mas em 2019 tinha até dia 25 de fevereiro para esta tarefa.


Março

15 de março é um novo prazo que deve ter em conta, já que até esta data serão disponibilizados para consulta os montantes das deduções à coleta comprovadas por fatura e outros documentos. Poderá consultar esta informação, assim como a de outros gastos dedutíveis no IRS (juros do crédito à habitação, rendas de casa, taxas moderadoras, propinas), numa nova página pessoa no Portal das Finanças.

 

Até 31 de março pode reclamar dos valores das deduções à coleta caso não concorde com os mesmos (este ano tem mais 15 dias para reclamar) e, pela primeira vez, pode consignar o IRS e/ou o IVA.

 

De 1 de abril a 30 de junho

Independentemente da categoria de rendimentos, em 2019 tem três meses para entregar a sua declaração de rendimentos.

Se entregar o IRS em abril e maio e tiver direito a reembolso, deverá receber o valor a que tem direito até ao fim do mês de junho.

 

Até 31 de julho

Se entregou a sua declaração dentro do prazo normal – de 1 de abril a 30 de junho, não se esqueça! – a AT tem até 31 de julho para lhe enviar a nota de liquidação onde explica os cálculos efetuados para apurar o seu imposto.

Se tiver direito a reembolso, 31 de julho é, também, a data limite para receber o valor a que tem direito.

 

31 de agosto

Se cumpriu o prazo de entrega da declaração de rendimentos e tiver de pagar imposto adicional ao Estado, tem até dia 31 de agosto para liquidar a sua dívida. Se falho o prazo de entrega, a data limite para pagar o imposto adicional passa para 31 de dezembro.




SUGESTÕES:
Se for necessário, recorra a entidades externas que possam ajudar no processo de cálculo do IRS e no preenchimento da declaração eletrónica, tais como:

                        a. Gabinetes ou Escritórios de Contabilidade
                        b. Técnicos Oficiais de Contas
                        c. Assistência Fiscal e Fiscalidade

Para saber como vai ser impactado a nível de alteração de valores das taxas de IRS pesquise num motor de busca por “simuladores de IRS”, “tabelas de IRS 2019”, “taxas de IRS”, ou entre no
Portal das FinançasSe tiver dúvidas sobre gestão de empresas, IRS, IRC, administração e fiscalidade dirija-se à segurança social,institutos públicos ou consulte um advogado.