O seu navegador é demasiado antigo. Algumas funcionalidades poderão não funcionar.

Por favor faça download de um navegador mais recente aqui. Obrigado!

Sara Santos28 Jan 2020

Forças Armadas em Portugal

Marinha, força áerea. Tudo sobre as forças armadas portuguesas.

As forças armadas são uma instituição nacional com o desafio principal de garantir a independência do nosso país e do território português. 
O órgão máximo das Forças Armadas é o Estado Maior General das Forças Armadas que é constituído por três grandes esferas: o Exército, a Marinha e a Força Aérea. Assim, para o bem-estar e segurança pública de toda a sociedade portuguesa são unidos esforços através destas três esferas na defesa militar do espaço terrestre, marítimo e aéreo. Desta forma, proteger a pátria e representar Portugal através do recrutamento das forças armadas portuguesas é dar uma oportunidade aos jovens de poderem concorrer e encontrarem novas experiências e dar um novo rumo à sua vida. 

Exército
O Exército português é o ramo terrestre pertencente às Forças Armadas em que em conjunto com os restantes tem a função de defesa militar da nação portuguesa.  Todos os seus membros atuam com elevada agilidade e competência, no sentido de defender militarmente a República garantindo proteção e a salvaguarda das populações e de todo o património nacional. 
 
Missão do Exército
A missão principal do exército é a defesa militar da República. Neste sentido o Exército executa ações de cooperação com os serviços de segurança e forças; participa em missões ao estrangeiro no âmbito das Organizações Internacionais e ainda apoia em tarefas que permite a melhoria da qualidade de vida das populações e assim como a satisfação das suas necessidades básicas.
 
Como é constituído o Exército? 
Esta força militar conta com a liderança do Chefe do Estado-Maior do Exército e é constituído por três grandes blocos: o Comando do Exército, os Órgãos Centrais de Administração e Direção e os Estabelecimentos de Ensino Superior. Todas essas divisões são por sua vez subdivididas em divisões mais pequenas como:  o comando do Exército constituído por: Chefe do Estado-Maior do Exército; Gabinete do Chefe do Estado-Maior do Exército; os órgãos Centrais de administração e direção: Comando das Forças Terrestres; Comando da Instrução e Doutrina e os estabelecimentos de Ensino Superior: Academia Militar e Escola Superior Politécnica do Exército. 
Dentro dos vários comandos e unidades existe a chamada Estrutura Base do Exército. Estas unidades dizem respeito a bases e centros de instrução com o propósito de as organizar e treinar denominadas por regimentos. Estes encontram-se distribuídos por todo o território nacional e ilhas sendo alguns deles: 

a)    Regimento de Transmissões em Lisboa;

b)    Regimento de Artilharia nº5 na Serra do Pilar (Vila Nova de Gaia);

c)    Regimento de Guarnição nº 2 em Ponta Delgada (Açores);

d)    Regimento de Infantaria nº 13 em Vila Real;

e)    Centro de Tropas de Operações Especiais em Lamego; 

f)      Escola Prática de Engenharia no Polígono Militar de Tancos; 

 
Áreas de atuação do Exército
O denominado quadro pessoal do Exército português é subdividido em diferentes quadros chamados por: “Armas”; “Serviços” e “Corpo de oficiais generais”. Cada quadro destes corresponde assim a uma área funcional em que as combatentes são as “armas” e tudo o que é relacionado com a logística são os “serviços”. Assim fazem parte das “armas” as áreas destinadas à engenharia, infantaria, artilharia, transmissões e cavalaria; e nos “serviços” a medicina, medicina dentária, diagnóstico e terapêutica, farmácia, medicina veterinária entre outros. 
 
Recrutamento nas Forças Armadas portuguesas: Academia Militar  
A academia militar é uma oportunidade para jovens alunos integrarem uma escola de verdadeiros líderes, onde é praticado um ensino orientado para o futuro com reconhecimento a nível nacional e internacional. A força militar detém uma formação completamente diversificada assente sobretudo numa força cheia de valores e disciplina. 
Através do recrutamento das Forças Armadas portuguesas é dado aos alunos o acesso a cursos universitários, dirigidos por um corpo docente altamente qualificado em diversas áreas científicas militares sendo elas: engenharia ou saúde; administração e gestão, com uma elevada taxa de empregabilidade e com o devido reconhecimento. Toda a informação para a entrada na Academia Militar encontra-se no seu respetivo site, onde após a abertura das candidaturas o concurso de admissão será desenvolvido em cinco fases: 

1ª Fase: Candidatura Online;
2ª Fase: Entrega Documental;
3ª Fase: Pré-Requisitos;
4ª Fase: Prova de Aptidão Militar;
5ª Fase: Fase Incorporação na Academia Militar;
 
Benefícios: 
a)    Alimentação;

b)    Alojamento;

c)    Isenção de pagamento de propinas; 

d)    Vencimento; 

e)    Instalações acolhedoras para uma melhor aprendizagem;

 
Marinha
A Marinha Portuguesa é um ramo das Forças Armadas que se destina à defesa militar nacional através da realização de operações navais. Além disso, atua no âmbito internacional garantindo a segurança marítima e todos os assuntos relacionados com o mar. No que diz respeito aos órgãos de administração, a Marinha é composta pelo Estado Maior da Armada; o Chefe do Estado Maior da Armada; os órgãos do conselho; órgãos do sistema de autoridade marítima, entre outros. Dentro desses órgãos destacam-se zonas como: 

a)    Comando Naval;

b)    Base Naval de Lisboa;

c)    Comando de Zona Marítima do Norte, Centro, Sul e Ilhas;

d)    Escola dos Fuzileiros.

 
Missão da Marinha
Centrada sobretudo em “Contribuir para que Portugal use o Mar” de acordo com os seus interesses. Esta pequena frase expressa aquela que é verdadeiramente a ação da Marinha, no sentido de criar valor, realizando assim um conjunto de tarefas imprescindíveis na força militar. Aqui estão incluídas operações militares ao combate à pirataria, missões de interdição marítima, ações de busca e salvamento marítimo, fiscalização da pesca e ainda o resgate de cidadãos nacionais em territórios que se encontrem em risco. 
 
Como candidatar-se à Marinha
Para pertencer à Marinha existem condições de admissão e uma série de provas e processos documentais que cada cidadão tem de realizar. Desta forma, através do recrutamento das Forças Armadas é solicitado que os indivíduos:

a)    Tenham idade mínima de 18 anos de idade; 

b)    Tenham nacionalidade Portuguesa; 

c)    Possuam uma situação militar regularizada; 

d)    Tenham uma aptidão psicofísica adequada;

e)    Nunca tenham sido condenados criminalmente (prisão efetiva)

 
Força Aérea 
A Força Aérea portuguesa é dos ramos das forças armadas responsável pela realização de missões aéreas com o objetivo de defesa do espaço aéreo nacional, mas também operações internacionais.
 
Candidaturas à Força Aérea 
A Força Aérea está organizada hierarquicamente e está assente em várias vertentes desde a parte operacional à logística, tendo como órgãos: o Chefe do Estado Maior da força aérea; o comando de pessoal da força aérea, comando aéreo, entre outros. Para realizar a candidatura à força aérea cada candidato terá de passar por diversas fases desde a entrega de documentos, a provas de avaliação psicológica e física e a uma seriação rigorosa. É possível candidatares-te para a Academia Militar da Força Aérea através do curso de mestrado em aeronáutica e estágio técnico militar ou ainda em regime de contrato através do curso de formação de oficiais; curso de formação de praças e curso de formação de sargentos. 
 
 
 
Categorias Relacionadas
sobre o autor
Sara Santos

ver perfil
32
Publicações
Dicas relacionadas