Sara Santos28 Jan 2020

Forças Armadas em Portugal

Marinha, força áerea. Tudo sobre as forças armadas portuguesas.

As forças armadas são uma instituição nacional com o desafio principal de garantir a independência do nosso país e do território português. 
O órgão máximo das Forças Armadas é o Estado Maior General das Forças Armadas que é constituído por três grandes esferas: o Exército, a Marinha e a Força Aérea. Assim, para o bem-estar e segurança pública de toda a sociedade portuguesa são unidos esforços através destas três esferas na defesa militar do espaço terrestre, marítimo e aéreo. Desta forma, proteger a pátria e representar Portugal através do recrutamento das forças armadas portuguesas é dar uma oportunidade aos jovens de poderem concorrer e encontrarem novas experiências e dar um novo rumo à sua vida. 

Exército
O Exército português é o ramo terrestre pertencente às Forças Armadas em que em conjunto com os restantes tem a função de defesa militar da nação portuguesa.  Todos os seus membros atuam com elevada agilidade e competência, no sentido de defender militarmente a República garantindo proteção e a salvaguarda das populações e de todo o património nacional. 
 
Missão do Exército
A missão principal do exército é a defesa militar da República. Neste sentido o Exército executa ações de cooperação com os serviços de segurança e forças; participa em missões ao estrangeiro no âmbito das Organizações Internacionais e ainda apoia em tarefas que permite a melhoria da qualidade de vida das populações e assim como a satisfação das suas necessidades básicas.
 
Como é constituído o Exército? 
Esta força militar conta com a liderança do Chefe do Estado-Maior do Exército e é constituído por três grandes blocos: o Comando do Exército, os Órgãos Centrais de Administração e Direção e os Estabelecimentos de Ensino Superior. Todas essas divisões são por sua vez subdivididas em divisões mais pequenas como:  o comando do Exército constituído por: Chefe do Estado-Maior do Exército; Gabinete do Chefe do Estado-Maior do Exército; os órgãos Centrais de administração e direção: Comando das Forças Terrestres; Comando da Instrução e Doutrina e os estabelecimentos de Ensino Superior: Academia Militar e Escola Superior Politécnica do Exército. 
Dentro dos vários comandos e unidades existe a chamada Estrutura Base do Exército. Estas unidades dizem respeito a bases e centros de instrução com o propósito de as organizar e treinar denominadas por regimentos. Estes encontram-se distribuídos por todo o território nacional e ilhas sendo alguns deles: 

a)    Regimento de Transmissões em Lisboa;

b)    Regimento de Artilharia nº5 na Serra do Pilar (Vila Nova de Gaia);

c)    Regimento de Guarnição nº 2 em Ponta Delgada (Açores);

d)    Regimento de Infantaria nº 13 em Vila Real;

e)    Centro de Tropas de Operações Especiais em Lamego; 

f)      Escola Prática de Engenharia no Polígono Militar de Tancos; 

 
Áreas de atuação do Exército
O denominado quadro pessoal do Exército português é subdividido em diferentes quadros chamados por: “Armas”; “Serviços” e “Corpo de oficiais generais”. Cada quadro destes corresponde assim a uma área funcional em que as combatentes são as “armas” e tudo o que é relacionado com a logística são os “serviços”. Assim fazem parte das “armas” as áreas destinadas à engenharia, infantaria, artilharia, transmissões e cavalaria; e nos “serviços” a medicina, medicina dentária, diagnóstico e terapêutica, farmácia, medicina veterinária entre outros. 
 
Recrutamento nas Forças Armadas portuguesas: Academia Militar  
A academia militar é uma oportunidade para jovens alunos integrarem uma escola de verdadeiros líderes, onde é praticado um ensino orientado para o futuro com reconhecimento a nível nacional e internacional. A força militar detém uma formação completamente diversificada assente sobretudo numa força cheia de valores e disciplina. 
Através do recrutamento das Forças Armadas portuguesas é dado aos alunos o acesso a cursos universitários, dirigidos por um corpo docente altamente qualificado em diversas áreas científicas militares sendo elas: engenharia ou saúde; administração e gestão, com uma elevada taxa de empregabilidade e com o devido reconhecimento. Toda a informação para a entrada na Academia Militar encontra-se no seu respetivo site, onde após a abertura das candidaturas o concurso de admissão será desenvolvido em cinco fases: 

1ª Fase: Candidatura Online;
2ª Fase: Entrega Documental;
3ª Fase: Pré-Requisitos;
4ª Fase: Prova de Aptidão Militar;
5ª Fase: Fase Incorporação na Academia Militar;
 
Benefícios: 
a)    Alimentação;

b)    Alojamento;

c)    Isenção de pagamento de propinas; 

d)    Vencimento; 

e)    Instalações acolhedoras para uma melhor aprendizagem;

 
Marinha
A Marinha Portuguesa é um ramo das Forças Armadas que se destina à defesa militar nacional através da realização de operações navais. Além disso, atua no âmbito internacional garantindo a segurança marítima e todos os assuntos relacionados com o mar. No que diz respeito aos órgãos de administração, a Marinha é composta pelo Estado Maior da Armada; o Chefe do Estado Maior da Armada; os órgãos do conselho; órgãos do sistema de autoridade marítima, entre outros. Dentro desses órgãos destacam-se zonas como: 

a)    Comando Naval;

b)    Base Naval de Lisboa;

c)    Comando de Zona Marítima do Norte, Centro, Sul e Ilhas;

d)    Escola dos Fuzileiros.

 
Missão da Marinha
Centrada sobretudo em “Contribuir para que Portugal use o Mar” de acordo com os seus interesses. Esta pequena frase expressa aquela que é verdadeiramente a ação da Marinha, no sentido de criar valor, realizando assim um conjunto de tarefas imprescindíveis na força militar. Aqui estão incluídas operações militares ao combate à pirataria, missões de interdição marítima, ações de busca e salvamento marítimo, fiscalização da pesca e ainda o resgate de cidadãos nacionais em territórios que se encontrem em risco. 
 
Como candidatar-se à Marinha
Para pertencer à Marinha existem condições de admissão e uma série de provas e processos documentais que cada cidadão tem de realizar. Desta forma, através do recrutamento das Forças Armadas é solicitado que os indivíduos:

a)    Tenham idade mínima de 18 anos de idade; 

b)    Tenham nacionalidade Portuguesa; 

c)    Possuam uma situação militar regularizada; 

d)    Tenham uma aptidão psicofísica adequada;

e)    Nunca tenham sido condenados criminalmente (prisão efetiva)

 
Força Aérea 
A Força Aérea portuguesa é dos ramos das forças armadas responsável pela realização de missões aéreas com o objetivo de defesa do espaço aéreo nacional, mas também operações internacionais.
 
Candidaturas à Força Aérea 
A Força Aérea está organizada hierarquicamente e está assente em várias vertentes desde a parte operacional à logística, tendo como órgãos: o Chefe do Estado Maior da força aérea; o comando de pessoal da força aérea, comando aéreo, entre outros. Para realizar a candidatura à força aérea cada candidato terá de passar por diversas fases desde a entrega de documentos, a provas de avaliação psicológica e física e a uma seriação rigorosa. É possível candidatares-te para a Academia Militar da Força Aérea através do curso de mestrado em aeronáutica e estágio técnico militar ou ainda em regime de contrato através do curso de formação de oficiais; curso de formação de praças e curso de formação de sargentos. 
 
 
 
Categorias Relacionadas
sobre o autor
Sara Santos

ver perfil
32
Publicações
Dicas relacionadas