Luísa Santos29 Jan 2020

navegação aérea

A importância da navegação aérea nos aeroportos

Sabes o que é a navegação aérea?

Um aeroporto, por norma, opera centenas de voos a cada dia. Quanto maior a dimensão, maior será o fluxo, mas a verdade é que nem toda a gente pensa naquilo que é necessário para os aeroportos funcionarem corretamente. É aí que a navegação aérea aparece.

O que é a navegação aérea?

Por dia, há dezenas de milhares de voos a acontecerem em todo o mundo. Os números são, de facto, impressionantes, ainda que sejam desconhecidos pela maior parte das pessoas. Na verdade, os aviões são o meio de transporte mais seguro do planeta.

Se não acreditas, compara estas situações: quantos acidentes rodoviários, que envolvem carros e motas, acontecem diariamente? E qual o número de ocorrências por mês? Ao colocares estas questões, rapidamente perceberás que, de facto, os aviões são o meio de transporte mais seguro.

Em nada se compara o número de acidentes que acontecem a bordo de um avião com aqueles que ocorrem na estrada. Não podemos, contudo, ignorar a catástrofe associada, já que falamos de tragédias que envolvem dezenas de pessoas.

Na realidade, há uma razão que impede que esse tipo de acidentes e ocorrências "a bordo", conhecida como navegação aérea. Esta, é imprescindível em toda e qualquer cidade/região que tenha um aeroporto. Sem ela, os aeroportos pura e simplesmente não funcionam.

Não, não estamos a exagerar porque, como já referimos, há dezenas de milhares de voos a acontecer neste preciso momento (podes verificar esta situação em sites como o Flightradar24, por exemplo). Como é que, então, não acontecem mais acidentes? Porque existe uma entidade que, em cada aeroporto, supervisiona todos os aviões que descolam e aterram sistematicamente.

A navegação aérea é responsável pelo controlo do tráfego aéreo, isto é, por todos os aviões que estão "no ar". Ela supervisiona todas as fases do processo, desde o momento que antecede a descolagem até à altura em que o avião aterra no destino. Mas há mais responsabilidades, de acordo com a NAV (Navegação Aérea Portuguesa):

  • Promover o fluxo ordenado, seguro e expedito de aeronaves;
  • Fornecer todas as informações e sugestões úteis à segurança dos voos;
  • Evitar colisões entre aeronaves e obstáculos no solo;
  • Alertar organismos apropriados sempre que uma aeronave se encontre numa situação de emergência e necessite dos serviços de busca e salvamento e prestar a esses organismos toda a cooperação necessária.

interior-aeronave.jpg


O que faz a navegação aérea num aeroporto
Como anteriormente referido, a navegação aérea é responsável por todos os momentos de um voo. Sem ela, um avião não pode, pura e simplesmente, descolar de um aeroporto. Os serviços de navegação aérea começam a partir do momento em que:

  • O piloto, ou companhia aérea, submete um plano de voo;
  • O plano de voo é enviado aos órgãos de controlo de tráfego aéreo envolvidos na condução do voo;
  • Aeronave recebe autorização para descolar;
  • A aeronave descola, estando em contacto direto com a torre de controlo do aeroporto ou aeródromo (através de rádio);
  • A aeronave, em subida, passa o radar de controlo de aproximação;
  • A aeronave atinge altitude de cruzeiro e entra em contacto, através de rádio e radar, com o centro de controlo da cidade ou região;
  • A aeronave, a nível de cruzeiro, permanece em contacto constante (através de rádio e radar) com um ou mais centros de controlo;
  • A aeronave inicia a aterragem, em contacto com o centro de controlo;
  • A aeronave é transferida para o controlo de aproximação, continuando a descer e fazendo a aproximação à pista;
  • A aeronave aterra.

Por outras palavras, a atuação da navegação aérea nos aeroportos, ou aeródromos, só termina quando o avião aterra. É nesse momento que, as restantes indicações, passam a ser responsabilidade da esfera aeroportuária ou das companhias aéreas.

Por (todos) estes motivos, é seguro dizer que, sem os serviços prestados pela navegação aérea, os aeroportos não podem funcionar - muito menos com o fluxo de tráfego aéreo que acontece diariamente em todo o mundo.

Como é que a navegação aérea trabalha
Tudo depende do país em questão, mas, para poder trabalhar convenientemente e garantir que o tráfego aéreo acontece sem falhas, as entidades de navegação aérea precisam de 3 sistemas de apoio:

  • Sistemas de Vigilância: como são exemplo os radares primários, secundários e os radares de solo;
  • Sistemas de Comunicação: nomeadamente os escritórios de frequências terra-ar, o serviço fixo aeronáutico e o VOLMET (um sistema que fornece informações sobre as condições meteorológicas);
  • Sistemas de Navegação: como é o caso dos ILS (Instrument Landing Systems), antenas omnidirecionais e equipamentos térreos de medição de distâncias.

Estes são apenas alguns dos exemplos das ferramentas utilizadas pelos serviços de navegação aérea que acontecem, maioritariamente, em aeroportos. Por este motivo, eles são tão essenciais à condução inteira de um voo, seja de curta ou longa distância.
Categorias Relacionadas
sobre o autor
Luísa Santos
Content Writer

A paixão pelas palavras acompanha-a desde sempre e a curiosidade por aquilo que não sabe leva-a a verbalizar todas as...

ver perfil
61
Publicações
Experiência relacionadas