Luísa Santos29 Jan 2020

amplificadores auditivos

Como saber se precisas de aparelhos auditivos

Reconheces estes sinais?

Não, os problemas auditivos não são exclusivos a idades mais avançadas. São muitos os casos registados em pessoas mais jovens que, por um motivo ou por outro, começam a perder a audição. Por esse motivo, é provável que precisem de um aparelho auditivo.

Precisas de aparelhos auditivos? Confere estes sinais

Antes de mais, é importante dizer-te que, este artigo, não substitui uma consulta médica, muito pelo contrário. No entanto, pode ser aqui que reconheces os sinais que demonstram que, talvez, tenhas problemas de audição.

Por isso, esta é a altura ideal para ignorares a idade, porque os problemas auditivos podem surgir a qualquer altura da vida. É inegável que, as pessoas mais idosas, tendem a ter este género de problemas, mas isso não significa que sejam as únicas.

Os sinais que te damos a conhecer de seguida podem surgir a qualquer altura, pelo que é útil conhecê-los até para poderes aconselhar familiares ou amigos que se encontrem na mesma situação.

A atenção, nestes casos, é tudo e é indispensável que tenhas a plena noção daquilo que pode estar a acontecer contigo ou com alguém que conheças. Os sinais (de perda de audição) que se seguem são comuns a todas as pessoas que estejam nesta situação:

  • Sentir cansaço pelo esforço de tentar ouvir algo ou alguém;
  • Ter dificuldade em ouvir chamadas telefónicas;
  • Ter dificuldade em ouvir (ou distinguir sons) em ambientes ruidosos;
  • Não conseguir acompanhar uma conversa quando duas (ou mais) pessoas falam ao mesmo tempo;
  • Ter a sensação de que os outros estão constantemente a falar baixo;
  • Ser mais fácil perceber o discurso quando se olha para quem está a falar;
  • Pedir frequentemente a uma pessoa para repetir o que acabou de dizer;
  • Não conseguir ouvir vozes mais agudas (como de crianças ou mulheres);
  • Ter alguém a queixar-se de que o som da televisão, por exemplo, está demasiado alto;
  • Ouvir ruídos aleatórios (como zumbidos ou vibrações).

Se reconheces algum destes sinais, o melhor é que marques uma consulta no médico de família ou, então, num otorrinolaringologista. Só assim é possível analisar a tua situação e perceber se, de facto, estás a passar por algumas perdas auditivas.

Nesses casos, e após as consultas, o mais provável é que te aconselhem a usar aparelhos auditivos (para os dois ouvidos ou, então, apenas para um, dependendo de cada caso). Na hora da escolha, para além do orçamento, é importante que tenhas em consideração os fatores que se seguem:

  • Fator auditivo: o aparelho escolhido tem de ir de encontro às indicações médicas, o que significa que tem de ser a potência necessária para poder ser convenientemente utilizado no presente e no futuro;
  • Fator médico: cada caso é um caso, daí ser tão importante consultar um médico antes de iniciar este processo. Podem existir questões de problemas auditivos na família que, na consulta, devem ser mencionados (como são exemplo as otites). Também nesses casos, os aparelhos auditivos devem corresponder às necessidades do paciente;
  • Fator estético: é igualmente importante que, caso não queiras que se apercebam que estás a utilizar um (ou mais) aparelho(s), escolhas um mais pequeno. Há também opções com diferentes cores e outras praticamente invisíveis. Mas, novamente, é crucial que tenhas em consideração a opinião e aconselhamento médicos transmitidos.

consulta-medica.jpg

Repara que não estamos a reforçar a questão médica sem qualquer fundamento. Uma das razões pelas quais o fazemos é porque são muitas as pessoas que, reconhecendo os sinais mencionados anteriormente, encomendam "aparelhos auditivos" que vêem à venda na televisão sem consultarem um médico.

Esses "aparelhos" são, na verdade, amplificadores auditivos, cujo funcionamento em nada se igual ao dos verdadeiros aparelhos. Isto porque, no caso dos amplificadores, eles apenas ampliam o som ouvido, não considerando as frequências perdidas pelo paciente.

Por outro lado, os aparelhos auditivos são calibrados à medida das necessidades de quem o usa, colmatando as perdas específicas de cada pessoa. Para além das frequências, também é tida em consideração a intensidade do som.

Onde comprar aparelhos auditivos
Os aparelhos auditivos custam centenas de euros, por isso é importante que escolhas um que, depois de recomendado por um médico, consigam colmatar as tuas necessidades auditivas e também ir de encontro ao teu orçamento.

De facto, há preços para todos os bolsos, assim como diferentes formatos de aparelhos. As lojas de aparelhos auditivos mais conhecidas são a Acústica Médica e a minisom, mas, hoje em dia, já existem outras opções onde, por vezes, encontras aparelhos mais baratos - como é o caso da Well's.

Seja qual for a tua escolha, não te esqueças de consultar um médico especialista. Será ele o responsável pelo teu diagnóstico e por perceber se, de facto, precisas de usar aparelhos auditivos para voltares a ouvir normalmente.

Esses diagnóstico é imprescindível, uma vez que identifica as perdas de frequência e intensidade de cada paciente. Todos os casos são diferentes e é o aconselhamento profissional que vai fazer toda a diferença nesta fase.
Categorias Relacionadas
sobre o autor
Luísa Santos
Content Writer

A paixão pelas palavras acompanha-a desde sempre e a curiosidade por aquilo que não sabe leva-a a verbalizar todas as...

ver perfil
61
Publicações
Dicas relacionadas