Miguel Arranhado15 Nov 2019

Mitos e Verdades sobre Tatuagens

Sabes distinguir o que é verdade do que é mentira?


Fazer uma tatuagens é uma grande decisão e marcará a tua pele para sempre. Por isso, é importante que faças uma boa pesquisa antes e conheças um pouco mais sobre esta arte, para te sentires mais seguro com o passo que irás dar.

Quando dizes a alguém que vais fazer uma tatuagem, irás de certeza ouvir muitas opiniões e de certeza que se torna muito difícil de perceber o que é verdade do que não passa de um mito sobre tatuagens. 

Por isso, neste artigo vamos esclarecer as tuas dúvidas todas e dizer-te o que é verdade mesmo e o que não passa de um mito criado na mente das pessoas.

Fazer uma tatuagem pode doer


VERDADE. Não há como contornar isto: fazer uma tatuagem dói. 

No entanto, o grau de sofrimento pode variar bastante. A rapidez e estilo do tatuador e o desenho a ser feito podem fazer variar o grau de dor que se sente. Quanto mais complexo for o desenho e quanto mais sombras tiver, mais dolorosa é a tatuagem. 

Para alem disso, o teu autocontrolo, o teu estado de ansiedade e também os teus hábitos de consumo de álcool e/ou drogas podem influenciar a forma como sentes a dor da agulha. A espessura da pele e a gordura existente na área a tatuar também podem influenciar a dor que irás sentir.

Por essa razão, as áreas menos dolorosas são as coxas, as pernas, os ombros, o antebraço, o dorso e a face externa do braço. Enquanto que as áreas mais dolorosas são os genitais, os lábios, os mamilos, a cabeça/rosto, os joelhos, as axilas, os dedos, a coluna, as mãos, os pés e, regra geral, as áreas que se encontram sobre articulações.

As tatuagens devem ser feitas no inverno


VERDADE. Não é algo obrigatório, mas escolher uma altura mais fria para fazer uma tatuagem reduz a possibilidade de complicações, durante a fase de cicatrização. 

Apanhar sol, ir à piscina e dar mergulhos no mar, os prazeres normais da época balnear são de evitar. Qualquer zona inflamada da pele, quando exposta ao sol, pode hiperpigmentar e existe um risco elevado da pele perder a sua beleza. 

Paralelamente, como uma tatuagem é uma zona ferida da pele, o contacto com a água aumenta o risco de desenvolver uma infeção.

Uma tatuagem é para o resto da vida


MITO. Qualquer tatuagem pode ser removida através de uma cirurgia, de dermoabrasão ou a laser. 

Com a cirurgia e a dermoabrasão é possível retirar uma tatuagem de uma só vez, contudo, deixam uma cicatriz definitiva no seu lugar. Por essa razão, o tratamento a laser pode ser a opção preferencial. Este método necessita de várias sessões para o tratamento resultar ou a tatuagem ser quase toda retirada e tudo com um baixo risco de cicatriz. 

Diferentes tipos de cores irão implicar diferentes tipos de tratamento laser, sendo que o preto é a pigmentação mais fácil de remover. No entanto, este processo não é possível de realizar sem dor.

As cores vermelha, laranja e amarela podem causar problemas de saúde


VERDADE. As tintas usadas nas tatuagens têm sais metálicos inorgânicos, pigmentos orgânicos e diferentes moléculas orgânicas. Embora a sua composição tenha vindo a evoluir ao longo dos anos, tendo hoje em dia menos mercúrio, cádmio e cobalto, não se pode dizer que não exista nenhum risco de contaminação. 

Alguns metais mais alérgicos continuam a ser utilizados. O vermelha, o laranja e o amarela têm cádmio e mercúrio, que são composto potencialmente cancerígenos e que também têm um maior risco de inflamarem a pele.

Por outro lado, apesar das tintas terem componentes cancerígenos, a verdade é que ainda não há provas nenhumas que comprovem que elas podem aumentar o risco de cancro. 

As reações alérgicas podem acontecer a qualquer momento


VERDADE. Uma alergia provocada por um componente das tintas usadas na tatuagem pode surgir de várias formas diferentes. Por isso, está atento aos seguintes sintomas:

  • Reações eczematiformes

Caracteriza-se pelo aparecimento de vermelhidão, descamação e prurido, algo que é mais comum de acontecer em tatuagens que tenham a cor vermelha, por esta conter mais mercúrio na sua composição. 

  • Reações fotografadas

Também provocam vermelhidão, descamação e prurido. A diferença é que estas reações apenas surgem, quando a zona da tatuagem apanha sol. 

  • Reações granulomatosas, liquenoides e pseudo-linfomatosas

Identificam-se pelo aparecimento de zonas mais vermelhas ou de pequenos nódulos inflamatórios. O seu surgimento pode acontecer alguns meses ou mesmo muitos anos depois da tatuagem ter sido feita.

  • Cicatrizes hipertróficas ou queloides

A pele não sara como deveria e podem surgir cicatrizes elevadas que ultrapassam as linhas da tatuagem.

O risco de infeção é sempre igual


MITO. Caso faças uma tatuagem, tens de perceber que ela é equivalente a uma ferida aberta, que poderá demorar entre uma a duas semanas a cicatrizar. 

Por isso, esta zona deverá ser limpa com produtos desinfetantes e ser aplicado um creme reparador. Na maioria das vezes, caso exista alguma infeção, esta irá desenvolver-se durante este período, enquanto que as infeções mais graves só aparecem de forma menos clara e muito mais tarde. 

Quinze dias após a tatuagem, esta não deve ser exposta ao sol durante aproximadamente um mês. Mesmo depois desse período, é aconselhável aplicar um creme protetor com um mínimo de FPS30.

É possível sentir ardor ou inchaço, durante uma ressonância magnética


VERDADE. É possível que isto aconteça nas zonas de pele tatuadas. 

A interação da radiação da ressonância magnética com os pigmentos metálicos da tinta das tatuagens pode criar uma leve queimadura ou vermelhidão e inchaço no local de tatuagem. 
sobre o autor
Miguel Arranhado
Consultor de Marketing Digital

Já fui chamado por muitos nomes. “Editor”, “Chato”, “Chefinho”, ou (o meu preferido) “Mini-Chefe”. Sou amante das...

ver perfil
45
Publicações
Dicas relacionadas