Mara Domingues29 Jan 2020

ONG para todas as necessidades

Juntos por uma causa!

As estruturas dos Estados ou os organismos governamentais, não têm como fazer frente a todos os problemas que existem nas sociedades.
 
Tal como existem situações que não são resolvidas, com o simples contratar de serviços, disponibilizados por empresas ou singulares.
 
Felizmente, ao longo das décadas foram surgindo organizações, cujo um dos objetivos é tentar encontrar soluções para as questões que ninguém resolve, mas que podem atingem a todos.
 
Estas entidades têm o nome Organizações não governamentais (ONG).
São formadas pela sociedade civil e não têm como fim atingir lucros. No entanto, tal pode acontecer e aqui é onde reside uma grande diferença relativamente às outras instituições. Os lucros gerados, não são divididos entre a direção ou acionistas. Os fundo ganhos são mais uma fonte de investimento para o fim a atingir.
 
Despertar de consciências
 
Este tipo de organizações tem um papel fundamental na sociedade. Não só pelas soluções que pode encontrar para a resolução de problemas, mas pela forma como desenvolve uma consciência critica nas pessoas. 
Uma consciência civil, que leva a uma mobilização e união de esforços para um fim comum. 
 
Quem participar ativamente numa organização não governamental, ganha uma visão clara do mundo que o rodeia, das necessidades pelas quais muitas pessoas passam. 
Tem uma outra noção das medidas por parte do Estado ou da falta delas, e o quanto isso pode afetar uma sociedade.
 
Deixa de viver para o seu umbigo e apenas em função dos seus problemas. 
Mesmo que, a causa que levou à criação da ONG, não o afete diretamente, existe um conceito, muito presente, do que é viver em sociedade.
 
ONG para todas as necessidades
 
Existem Organizações não governamentais para dar apoio o todo o tipo de causas. 
 
Racismo / Etnias
 
Este tipo de entidades, dão, muitas vezes, voz às minorias e ao combate contra o racismo.
Aqui as questões prioritárias passam por apoiar as minorias étnicas e imigrantes nos seus direitos, garantir que existem politicas de inserção e trabalhar a consciência cívica na discriminação xenófoba e racial.
 
Pobreza
 
A irradicação da pobreza, é, possivelmente uma das lutas mais antigas e inglórias. O papel dos Estados, é fundamental, mas independentemente da orientação politica que esteja no comando do Governo, continua a não existir uma medida verdadeiramente eficaz para resolver este problema.

Por isso, o apoio e a organização da sociedade em torno deste tema são essenciais.
 
A existência de organizações não governamentais que apoiem os mais necessitados é, não poucas vezes, a linha ténue, entre a fome e a rua e o poder viver com alguma dignidade.

É o caso da APP-Associação Protectora dos Pobres, no Funchal.
Fundada em 1889, tem como seu objetivo central, apoiar os mais carenciados a todos os níveis fundamentais da existência humana. 
Saúde, alimentação, higiene, vestuário e ocupação.
Nesta instituição, cada pessoa é vista como única e trabalhada para sua integração, sempre com medidas adaptadas à sua história.
A ideia é que quem esteja nesta situação de pobreza, possa ser integrado no seu meio familiar (muitas vezes afastado), profissional e habitacional.
 
São preparadas atividades que ajudam no desenvolvimento pessoal e social, para que facilitar a inclusão na sociedade.
 
Animais
 
A proteção dos animais também gera a existência de inúmeras organizações não governamentais. 
 
Como por exemplo a Sociedade Protectora dos Animais. Esta ONG, é a associação zoófila mais antiga do país, tendo sido fundada em 1875.
Hoje em dia, sendo uma referência nacional no apoio aos animais, não recebe qualquer tipo de apoio estatal, contanto apenas com os seus sócios, com parcerias com Centros Veterinários e doações.
 
Para além do trabalho que é desenvolvido, com nas situações de risco, esta organização, também luta para uma legislação mais consciente no que diz respeito à proteção dos animais.
 
Natureza
 
A preservação da Natureza e a proteção dos animais selvagens, são temáticas muitas vezes esquecidas e abandonadas pelos órgãos de soberania.
E, exatamente, por isso, a sociedade civil tem de ser organizar e ir em sua defesa.
Existem várias associações, como é o caso da Quercus-Associação Nacional de Conservação da Natureza
Com 18 núcleos espalhados de Norte a Sul, no Arquipélago da Madeira e no Arquipélago dos Açores, os seus projetos não têm limites territoriais.
 
Aqui, acredita-se num desenvolvimento sustentado, onde a Natureza, os recursos naturais e o ambiente devem ser, obrigatoriamente, respeitados.
Fundada em 1985, recebe o nome Quercus, em homenagem à designação comum em latim, para as azinheiras, sobreiros e carvalhos. 
São as árvores típicas no nosso ecossistema florestal e que hoje em dia correm grandes riscos de dissipação e conservação.
 
Estas são apenas, algumas das razões pelas quais a sociedade civil se uniu. Mas existem muitas mais, como de preservação de património ou de promoção cultural.
 
É apenas uma questão de procurares a causa que mais te toca e arregaçares as mangas.
 
Tipos de ONG
 
As Organizações não governamentais, têm várias formas de se constituírem. 
Em Portugal 96% são Associações. Os restantes 4%, são distribuídos por Fundações, Misericórdias e Cooperativas.
Apesar existir uma incidência maior em algumas zonas do país, existem ONG em todo o país, para apoiar em todas as necessidades.
categorias relacionadas
sobre o autor
Mara Domingues
Redação e criação de conteúdos

O meu nome é Mara, muitas vezes confundido com Maria, Marta ou até mesmo Lara.
E onde entra a escrita na minha vida?...

ver perfil
62
Publicações
Experiência relacionadas