Serviços
Transporte Ocasional de Passageiros
Transporte Regular de Passageiros
Transporte Público Regular
Sobre Henrique Leonardo Mota

A actividade da Henrique Leonardo Mota, Lda. no ramo dos transportes de passageiros remonta aos anos ’30, sendo-lhe concedida a carreira Guerreiros-Lumiar em 1935 e, dois anos mais tarde, a carreira A-dos Cãos-Pinheiro de Loures.

Nos finais da década, a carreira de Guerreiros entrou em Lisboa, partindo os autocarros da Garagem Navarro, situada na rua da Palma, 256.
Em 1941, porventura devido a dificuldades financeiras, Henrique Leonardo da Mota forma uma sociedade por cotas com Joaquim Ventura Goya, seu genro, a qual fica com um capital de 50 contos e com sede em Lisboa. Seria ele quem dirigiria, e bem, a empresa, após a morte do sogro e fundador.
Em 1953, a Henrique Leonardo Mota torna-se associada da UTIC (União de Transportes para a Importação e Comércio, L.da,) com uma cota de 134,5 contos.

No final dos anos 50, a sede da sociedade foi transferida para Guerreiros, dispondo então de uma frota de 16 autocarros.
A 11 de Janeiro de 1973, a empresa Barraqueiro de Joaquim Jerónimo adquire a firma Henrique Leonardo da Mota, Lda que, operando no corredor de Loures, era o principal concorrente da Joaquim Jerónimo, Lda, mais conhecida por Barraqueiro.

Com a aquisição desta sociedade, que teria uma dimensão idêntica à de Joaquim Jerónimo, o capital social foi elevado de 50 para 17,2 mil contos. Este seria elevado para os 200 em 1989 e para os 300 mil contos em 1992. Conseguiu assim a Barraqueiro, com esta aquisição, consolidar a posição na “sua” zona operacional.
Ainda hoje a Henrique Leonardo Mota opera as carreiras de serviço público entre Guerreiros e Lisboa, explorando também o serviço de alugueres, tanto ocasionais em excursões, como fixos para escolas e fábricas.

Fotos
Publicações relacionadas