O seu navegador é demasiado antigo. Algumas funcionalidades poderão não funcionar.

Por favor faça download de um navegador mais recente aqui. Obrigado!

Serviços
Transporte Ocasional de Passageiros
Transporte Regular de Passageiros
Transporte Público Regular
Sobre Henrique Leonardo Mota

A actividade da Henrique Leonardo Mota, Lda. no ramo dos transportes de passageiros remonta aos anos ’30, sendo-lhe concedida a carreira Guerreiros-Lumiar em 1935 e, dois anos mais tarde, a carreira A-dos Cãos-Pinheiro de Loures.

Nos finais da década, a carreira de Guerreiros entrou em Lisboa, partindo os autocarros da Garagem Navarro, situada na rua da Palma, 256.
Em 1941, porventura devido a dificuldades financeiras, Henrique Leonardo da Mota forma uma sociedade por cotas com Joaquim Ventura Goya, seu genro, a qual fica com um capital de 50 contos e com sede em Lisboa. Seria ele quem dirigiria, e bem, a empresa, após a morte do sogro e fundador.
Em 1953, a Henrique Leonardo Mota torna-se associada da UTIC (União de Transportes para a Importação e Comércio, L.da,) com uma cota de 134,5 contos.

No final dos anos 50, a sede da sociedade foi transferida para Guerreiros, dispondo então de uma frota de 16 autocarros.
A 11 de Janeiro de 1973, a empresa Barraqueiro de Joaquim Jerónimo adquire a firma Henrique Leonardo da Mota, Lda que, operando no corredor de Loures, era o principal concorrente da Joaquim Jerónimo, Lda, mais conhecida por Barraqueiro.

Com a aquisição desta sociedade, que teria uma dimensão idêntica à de Joaquim Jerónimo, o capital social foi elevado de 50 para 17,2 mil contos. Este seria elevado para os 200 em 1989 e para os 300 mil contos em 1992. Conseguiu assim a Barraqueiro, com esta aquisição, consolidar a posição na “sua” zona operacional.
Ainda hoje a Henrique Leonardo Mota opera as carreiras de serviço público entre Guerreiros e Lisboa, explorando também o serviço de alugueres, tanto ocasionais em excursões, como fixos para escolas e fábricas.

Fotos
Publicações relacionadas