Luísa Santos29 Jan 2020

sacos

caixas

De que são feitos os sacos de plástico?

Conheces os tipos de sacos de plástico que existem?

Há sacos de todas as cores e feitios e, a maioria, é feita a partir de plástico. Mas a verdade é que o plástico não é todo o mesmo, nem os sacos são fabricados todos da mesma forma. Existem diversas formas de o fazer e vários materiais utilizados. Fica a conhecê-los nesta artigo.

Os tipos de sacos mais usados

Entre caixas, cartões e papel, encontramos também os sacos, muito provavelmente os tipos de embalagem mais utilizados em todo o mundo. De facto, há vários exemplos deste "meio facilitador de transporte", mas sabes quais os que mais se adequam aos produtos que transportas?

De facto, há produtos e/ou objetos que ficam melhor acondicionados em determinados tipos de sacos, que não contaminam o produto, nem tão pouco a sua essência. Nem todos pensamos nesta questão, mas ela é real e deve ser debatida.

Dentro dos sacos comercializados nos dias de hojes, existem diferentes materiais que os constituem, nomeadamente o papel, o papel reciclável e, sobretudo, o plástico. Este último é amplamente utilizado em todas as partes do mundo, o que nos leva a pensar sobre a forma como é feito.

Um dos motivos pelos quais esta matéria-prima é tão utilizada é o facto de ser tão manuseável e flexível ao ponto de permitir que, a partir dela, sejam fabricados vários objetos. Os sacos são um deles e são-nos dados (ou vendidos) em supermercados ou outras lojas. Mas a verdade é que existem 5 tipos de materiais diferentes, utilizados também para outras embalagens, como é o caso das caixas.

sacos-de-plastico.jpg


1.  Polietileno de Baixa Densidade (PEBD)
As embalagens PEBD, como são mais conhecidas, são feitas a partir do Polietileno de Baixa Densidade, muito utilizado para selar bem os produtos acondicionados. Por esse motivo é muito utilizado para embalar líquidos e produtos congelados, já que oferece, também, muita resistência.

O PEBD também é muito usado em embalagens que transportem objetos pesados e é, surpreendentemente, mais amigo do ambiente do que outros materiais. Esta matéria-prima não é tóxica e, por isso, não contamina os alimentos que transporta. Pode também ser reciclado.

2.  Polietileno de Alta Densidade (PEAD)
Também as embalagens PEAD são muito utilizadas, ainda que sejam diferentes das embalagens PEBD. Em termos visuais, os sacos que são feitos com PEAD não são tão brilhantes quando os fabricados com PEBD (Polietileno de Baixa Densidade).

Por norma, este tipo de material é mais resistente e consegue suportar mais peso em comparação com o PEBD. Por esse motivo, é mais utilizado que o anterior, já que oferece maior segurança no transporte de produtos e alimentos.

3. Polipropileno (PP)
O Polipropileno é muito usado em materiais que se destinem ao consumo final do cliente. Um dos objetos onde é mais comum recorrer-se a este material são as cadeiras de piscina, construídas num tipo de material muito grosso e resistente (o Polipropileno).

Este material é muito brilhante e amplamente utilizado em prateleiras, por exemplo. Além de reluzente, é também transparente e muito resistente (ainda mais do que o anterior). Tal como o PEBD, o PP não é tóxico e pode também ser utilizado para transportar bens de consumo.

O PP é muito utilizado nos sacos de embalar pão, cosméticos, bijuterias e acessórias. Também é frequente ver o material em embalagens de brinquedos.

4. Polipropileno Bi-Orientado (BOPP)
Este material é transparente e é muito diferente dos anteriores, sobretudo graças ao seu processo de extração. O BOPP é muito menos flexível, o que o torna um ótimo material para objetos que precisem de matéria-prima resistente, com pouco poder elástico.

O BOPP é muito brilhante e é maioritariamente usado em processos industriais. Tal como os anteriores mencionados, este material não é tóxico e pode estar em contacto com alimentos. É muito utilizado em embalagens de prendas, dado o seu aspeto brilhante.

5. Laminado
Todas as matérias-primas laminadas são ótimas no que toca à preservação daquilo que guardam, sobretudo no que diz respeito a alimentos. Beneficia ainda de ótimas propriedades de junção, já que é muito utilizado para unir materiais diferentes.

Graças às suas características, o laminado atua como uma ótima barreira contra a entrada de oxigénio, luz, gases e humidade, preservando os alimentos durante mais tempo. Este material, de aspeto prateado, é muito utilizado, por exemplo, em embalagens de bolachas.

Explicadas as 5 principais matérias-primas utilizadas para fabricar embalagens, nomeadamente sacos, torna-se mais fácil compreender as suas principais características e possibilidades de utilização consoante os produtos/alimentos a transportar.

Antes de se tornarem embalagens propriamente ditas, estes materiais passam por complexos processos de controlo de qualidade, garantido sempre a segurança do produto final. Sabemos que, hoje em dia, é importante utilizar cada vez mais produtos recicláveis ao invés do plástico.

A preservação do ambiente é um assunto em constante discussão e é importante não poluir, ainda mais, o Mundo em que vivemos.
Categorias Relacionadas
sobre o autor
Luísa Santos
Content Writer

A paixão pelas palavras acompanha-a desde sempre e a curiosidade por aquilo que não sabe leva-a a verbalizar todas as...

ver perfil
61
Publicações
Experiência relacionadas