Luísa Santos27 Jan 2020

acessórios de informática

computadores

notebooks

portáteis

Portátil ou Notebook: o que escolher?

Descubra as diferenças.

Ambos os termos referem-se a computadores portáteis, é certo, mas são várias as especificidades que distiguem um portátil de um notebook. De facto, podem parecer semelhantes, não fosse o avanço tecnológico não cessar e apresentar cada vez mais equipamentos novos e novidades que nem julgávamos possíveis existir.

É normal que se confundam estes dois tipos de computadores, que não podiam ser mais diferentes, sobretudo em tamanho e funcionalidades. Qualquer um destes tipos de computador podem ser levado para todo o lado, mas são muitas as diferenças que os opõem.

Portátil e Notebook: As diferenças


Origem

O computador portátil surgiu muito antes do notebook, que é uma novidade recente. Corriam os anos 80 quando os primeiros portáteis começaram a ser pensados, apenas atingindo sucesso de vendas após o ano 2000.

O notebook, por sua vez, é bem mais "novo" e não foi uma criação propositada, surgindo mais por necessidade do que por qualquer outro motivo. Só nos últimos anos é que este tipo de computador começou a ganhar terreno no mercado.

Portabilidade

Ambos partilham esta característica, ainda que com vincadas diferenças. Enquanto que o computador portátil tem, geralmente, ecrãs entre 10 e 18 polegadas, o notebook não passa das 15 - sendo que, na maior parte das vezes, os monitores têm menor dimensão.

Os portáteis são também mais pesados e têm uma "carcaça" maior em tamanho e espessura, o que não acontece com os notebooks que, para além de mais leves, são muito mais finos e desenhados de forma a caber em malas ou mochilas pequenas (e finas, claro).

Performance

Este é um dos aspetos fundamentais de qualquer computador, seja ele de que tipo for. A performance desses equipamentos é, por isso, determinada por componentes como a CPU, GPU ou memória RAM. Quanto melhor e mais desenvolvidos forem, melhor será o desempenho do dispositivo - e maior será o preço praticado.

Ainda que, hoje em dia, seja relativamente fácil encontrar um bom processador em qualquer computador, a verdade é que há algumas diferenças que têm de ser consideradas antes da compra de um novo equipamento.

Os computadores portáteis costumam ter componentes mais avançados do que os notebooks, isto porque têm como propósito a garantia de um excelente desempenho até com vários programas em funcionamento simultâneo.

Os notebooks, por sua vez, são construídos para aquelas pessoas que não precisam de utilizar programas mais pesados - como, por exemplo, os do pacote da Adobe -, mas sim levar a cabo as tarefas do dia-a-dia, mais focadas na produtividade.

Este tipo de computadores portáteis é desenhado para quem precisa de um dispositivo para navegar na Internet, utilizar programas de produtividade ou outras tarefas que não exijam demasiado do processador e da placa gráfica do equipamento.



Memória
Também em termos de memória, as diferenças são grandes. No caso dos portáteis, é frequente existirem discos SSD (Solid State Drive) de grande capacidade (como 1TB, por exemplo). O mesmo se aplica à memória RAM, que oscila entre os 8 e os 12GB.

Por outro lado, os notebooks apresentam valores menores. Já há muitos exemplos que incluem discos SSD, mas ainda existem aqueles que funcionam sobre um disco HDD (Hard Disk Drive), mais antigo e mais lento que o SSD. O mesmo se aplica à RAM, que existe em menor capacidade.

Preço
Os portáteis são consideravelmente mais caros do que os notebooks, podendo facilmente ultrapassar os 2000€, enquanto os segundos podem chegar aos 600€ - em ambos os casos, tudo depende das funcionalidades que procura num computador, já que os valores praticados podem ser menos ou mais altos.

Então, qual devo escolher?

Ambos os equipamentos são excelentes ao nível das características internas, e até mesmo no que diz respeito ao design e construção. Contudo, tudo depende daquelas que são as necessidades que precisas de ver satisfeitas com um novo computador.

Ora, se trabalhas frequentemente com programas e aplicações "pesados", como é o caso de editores de fotografia e/ou vídeo, deves optar por um computador portátil, que encontras disponível em marcas como a Apple, HP, Dell ou ASUS.

No entanto, se precisas de um computador para cumprir com todas as tuas tarefas diárias, navegar na Internet e utilizar ferramentas de produtividade (como as do Microsoft Office, por exemplo), então deves investir num notebook.

Na verdade, este tipo de computadores são indicados para estudantes ou profissionais que tenham uma vida muito ativa, que depende de deslocações constantes. Hoje em dia, quase todas as marcas produzem notebooks e, na verdade, vão mais longe do que isso.

Se nunca ouviste falar de ultrabooks, aconselhamos-te a estares mais atento. Esta variação, também recente, ultrapassa os notebooks ao nível de leveza e tamanho. São computadores portáteis, ideais para viagens, por exemplo, e muito poderosos ao nível de características.

A escolha final vai, por isso, depender do propósito que precisas de colmatar com um computador. Lembra-te: tarefas "pesadas", a funcionar em simultâneo, devem ser executadas em portáteis, enquanto que as tarefas mais "leves" são facilmente alcançadas em notebooks.
Categorias Relacionadas
sobre o autor
Luísa Santos
Content Writer

A paixão pelas palavras acompanha-a desde sempre e a curiosidade por aquilo que não sabe leva-a a verbalizar todas as...

ver perfil
61
Publicações
Experiência relacionadas