Mara Domingues29 Jan 2020

As melhores livrarias perto de ti

Livros nunca são demais!

O aparecimento das novas tecnologias e dos ecrãs portáteis, veio alterar muitas rotinas. As pessoas descobriram outros hobbies e o tempo livre é passado de uma outra forma.
No entanto, existem alguns hábitos que não passam nunca de moda.
O prazer de viajar através da leitura, o cheiro de um livro novo ao ser folheado e o encantamento de nos perdermos pelos corredores de uma livraria, são sensações insubstituíveis.
 
Livrarias míticas
 
Temos a sorte de ter inúmeras livrarias absolutamente mágicas em Portugal.
 
A mais antiga
 
A primeira livraria em Portugal foi inaugurada em 1732 e mantém as suas portas aberta até hoje, tornando-se na livraria mais antiga do mundo.
O fenómeno está registado no Guinness Book of Records e poderás ver o certificado dentro da Livraria Bertrand do Chiado. 
O processo de validação foi extramamente rigoroso, sendo exigido por parte da organização do Guiness, dados concretos que provassem que a livraria esteve sempre aberta durante estas centenas de anos.
Inicialmente a sua localização era na Rua Direita do Loreto, no entanto com o terramoto de 1755, foram obrigados a mudar-se de malas e bagagens para a sua localização atual, na Rua Garret em Lisboa.
Mais do que uma livraria, este é uma local de culto e paragem obrigatória. Tantas tertúlias, tantos escritores e tanta história.
Trezentos anos depois, a Bertrand mantém uma agenda com eventos para todos os estilos literários e para todas as idades.
A Bertrand é para além de ter a livraria mais antiga, é também a maior rede nacional de livrarias.
 
A mais bonita
 
Quando os irmãos Lello inauguraram a sua livraira em 1881, possivelmente não lhes passaria pela cabeça, que esta tornar-se-ia num dos símbolos da cidade do Porto. 
Foi na Rua do Almada que começaram a vender livros, até que em 1894, José Lello adquire a Livraria Chardron com todo o seu interior. O seu proprietário, o francês Ernestro Chardron, foi o responsável pelas primeiras edições dos livros de Camilo Castelo Branco e Eça de Queirós, entre outros.
Já em 1906, é aqui inaugurada a Livraria Lello, com a arquitetura que hoje podemos ver.
 
E o que torna esta livraria, ser considerada a mais bonita do mundo?
Para além da enorme riqueza que possui nas suas estantes, quer a sua fachada com detalhes neogóticos, quer o seu interior são de cortar o fôlego e por isso é um dos espaços portuenses com mais visitantes.
A sua escada icónica, os bancos em madeira forrados a couro são alguns dos detalhes que fazem toda diferença. 
Nos pilares estão homenageados alguns dos maiores escritores portugueses. 
Aqui encontras os bustos de  Tomás Ribeiro, Eça de Queiroz, Camilo Castelo Branco, Antero de Quental, Teófilo Braga, e Guerra Junqueiro.
Se levantares o olhar, deslumbrar-te-ás com um magnífico vitral.
Muitos anos depois da sua abertura, em 2013, a Livraria Lello ganha a classificação de Monumento de Interesse Público. E 3 anos depois começam as obras de restauração do exterior e do interior, permintindo a este espaço manter a designação da livraria mais bonita do mundo, atribuída por inúmeros jornais e associações nacionais e internacionais.
 
A que já foi Igreja
 
A Livraria de Santiago em Óbidos tem uma enorme particulariedade. 
Onde agora, podes encontrar grandes obras literárias, outrora celebravam-se eucarístias, casamentos e batizados.
Localizada junto à entrada do castelo, dentro das muralhas, este templo foi erguido no século XII com o nome de Igreja de São Tiago. Era a igreja utilizada pela Casa Real quando se deslocava a Óbidos nas férias. 
Hoje em dia, ainda é possível ver do lado de dentro, alguns detalhes da antiga Igreja, nomeadamente o altar. 
A Livraria Santiago, tornou-se num local de visita obrigatória. Para além de fazer parte do circuito do FOLIO – Festival Literário Internacional de Óbidos.
Mais do que uma livraria, é um espaço onde várias manifestações culturais se juntam em harmonia.
Aqui poderás assistir a projeção de filmes, apresentações de obras literárias, exposições e debates, entre outras iniciativas. 
Não deixes de consultar a sua agenda cultural.
 
A da “community table"
 
Ainda estavamos em 1973 quando Manuel e Fátima Medeiros, abriram uma das livrarias de referência de Setúbal. 
A Livraria Culsete. 
Durante muitos anos foi a loja onde pais e filhos compravam os seus livros e o material escolar. Recentemente mudou de mãos mas nem por isso perdeu o seu encanto. Bem pelo contrário. À venda de livros, juntam-se várias atividades culturais, como workshops de escrita e de fotografia, iniciativas com escritores convidados e exposições.

Para que a história deste espaço não se perca, foram mantidas algumas peças decorativas originais como as estantes e os bancos de madeira. Também com este propósito foi desenhada uma linha de merchandising Culsete. Artistas portugueses criaram alguns dos artigos que poderás adquirir, como cadernos, blocos e sacos fabricados com material reciclado.

Um outro promenos que se destaca é a “community table”.  Esta mesa de madeira ocupa o lugar central do espaço e aqui as pessoas poderão ler e partilhar os seus pensamentos ou ideias em jeito de tertúlia.
categorias relacionadas
sobre o autor
Mara Domingues
Redação e criação de conteúdos

O meu nome é Mara, muitas vezes confundido com Maria, Marta ou até mesmo Lara.
E onde entra a escrita na minha vida?...

ver perfil
62
Publicações
Experiência relacionadas