Mara Domingues29 Jan 2020

Bandeira! Flag! Bandera! Drapeau! Fändel!

Não interessa o idioma, o sentimento de pertença é o mesmo!

Umas das formas que temos para identificar um determinado país é a sua bandeira.
Esta forma de identificar povos e nações vem de lá atrás na História. 
Estávamos na Idade Média quando, as tropas em guerra, sentiram a necessidade de se distinguirem dos opositores. Foi quando lhes surgiu a ideia de levarem consigo um pedaço de pano, com cores ou padrões, preso num estandarte. Desta forma identificavam-se os soldados e deixava de haver confusões aquando das batalhas.
 
Cores e Brasões
 
Algumas nações partilham as mesmas cores, como acontece com a Alemanha e a Bélgica, porém a forma como foram aplicadas é diferente. A República Federal da Alemanha, dividiu a bandeira em três faixas horizontais, em quanto o Reino da Bélgica pintou as três cores em faixas verticais.
 
Outros países, optaram pelo mesmo desenho, porém com cores diferentes, como acontece com a República da Finlândia e o Reino da Suécia.
 
Ainda existem bandeiras, que representam nações, em que as cores são iguais, o desenho é igual, contudo uma tem um brasão a meio e a outra não. Como no caso da Roménia, apenas com as faixas verticais em azul, amarelo e vermelho e a República da Moldávia, que tem igualmente uma lista azul, seguida de uma amarela e termina com uma vermelha, porém no meio da amarela, podemos ver o brasão de armas.
 
Cromos e jogos
 
A questão das bandeiras, de as conhecer, de saber identificar e corresponder ao seu país, tornou-se num passatempo para miúdos e graúdos. 
Em tempos idos, que já lá vão, existam cadernetas de cromos, que colecionávamos com todo o fervor até termos todos os quadrinhos preenchidos.
 
Hoje em dia com as novas tecnologias, o gosto pelo conhecimento das bandeiras não se perdeu.
Apenas ganhou novos contornos. Existem vários jogos que se podem descarregar para o computador ou para o telemóvel, nos quais tens de identificar os países correspondentes às bandeira e que mantêm o mesmo entusiamo que tínhamos em miúdos.
 
Atualmente o desafio é ainda maior, já que estas décadas trouxeram muitas nações novas, muitas bandeiras diferentes e que nós não tivemos a oportunidade de aprender na escola.
 
Clubes, empresas, associações
 
No entanto, não são só os países que são representados por bandeiras. A nível institucional, se formos descascando, todos os órgãos executivos têm a sua bandeira. Cada município, cada freguesia têm os seus símbolos e a sua história de alguma forma registada na bandeira.
As organizações internacionais como a União Europeia também têm uma bandeira representativa.
Qualquer clube que se preze, mesmo o mais pequeno ou humilde tem orgulho na sua bandeira. 
Associações recreativas, coletividades musicais, organizações culturais. Todas estas identidades têm na sua identidade uma bandeira específica.
 
Curiosidades
 
·         Estamos habituados a ver bandeiras retangulares, no entanto, existem outras alternativas mais criativas. 
Temos bandeiras quadradas, como a da Suíça, e bandeiras triangulares, formato escolhido pela Associação Naval de Lisboa. A bandeira com o formato mais criativo, é provavelmente a da República Democrática Federal do Nepal. É uma bandeira farpada.
 
·         A bandeira mais antiga do mundo é a da Dinamarca, que está datada de 1219. Tem o nome carinhoso entre os dinamarqueses de Dannebrog, que significa "pano honorável".
 
·         No Belize, a sua bandeira é muito apreciada não só pela sua simbologia, mas pelas figuras e os seus abdominais definidos.
 
·         O corpo também tem destaque na bandeira da Ilha de Man. Três pernas com armaduras de guerra unidas pelas coxas ocupam o centro desta bandeira vermelha. Esta imagem sui generis, significa poder e é um dos símbolos da cultura celta.
 
·         Em Portugal danificar a bandeira nacional, seja rasgar, pisar, etc, é considerado crime, podendo ser punido com 2 anos de prisão.
 
·         A nossa bandeira não é propriamente de cor lisa e sem imagens, bem pelo contrário. Mas será que conheces os seus significados?
 
Ora então, o verde é de esperança e o vermelho tem um duplo sentido. Representa a coragem e o sangue dos portugueses nas várias batalhas que disputaram.
No meio das duas cores, temos uma esfera armilar manuelina, representativa das conquistas dos nossos bravos naegadores.
Ainda temos o escudo com os seus sete castelos. Esta teoria não é aceite por todos, porém diz-se que são os castelos conquistados por D. Afonso III aos mouros.
E ainda não fica por aqui. As cinco quinas, representam os cinco reis mouros vencidos por D. Afonso Henrique na Batalha de Ourique. E por fim, os cincos pontos que vemos nas quinas, são as cinco chagas de Cristo.
 
A tua bandeira
 
Já imaginaste em ter a tua própria bandeira? Criares, por exemplo uma bandeira de família, ou uma bandeira que represente aquele grupinho com quem jogas à bola?
Na Bandeiras Globo-Comércio de Bandeiras Lda, em Portimão, podes encomendar a tua bandeira. Podes escolher um dos tamanhos standard ou se quiseres uma peça única, tens a liberdade de encomendar a bandeira com as medidas que achares melhor. Podes escolher a imagem a imprimir, o tipo de impressão, o tecido, que pode ser micro perfurado, totalmente perfurado ou opaco. Podem ser simples ou duplas.
A oferta é mais do que muita e tens nestes profissionais a ajuda ideal para encontrar a bandeira que melhor te representará perante os outros.
categorias relacionadas
sobre o autor
Mara Domingues
Redação e criação de conteúdos

O meu nome é Mara, muitas vezes confundido com Maria, Marta ou até mesmo Lara.
E onde entra a escrita na minha vida?...

ver perfil
62
Publicações
Dicas relacionadas