Mara Domingues29 Jan 2020

Os cafés da nossa vida

Há espaços que fazem parte da nossa história e que partilham connosco segredos, conquistas, alegrias e tristezas.

Central, do Largo, da Esquina. 
Do Senhor Manel ou da Dona Maria. 
Do bairro onde nos conhecem bem ou dos que escrevem o nosso nome nos copos de papel.
Há cafés para todos os gostos, idades e vontades, mas cada pessoa tem os seus espaços de eleição, que se misturam com a sua história de vida.
 
Descobrir os nossos cafés
 
Encontramos o prazer de frequentar cafés ainda pela mão dos nossos pais. Aquele onde nos vão vendo crescer, mas assim que começamos a ter vontade própria, encontramos o nosso próprio espaço. 
É aqui que nos juntamos com a nossa tribo, onde nos sentimos já muito adultos e não corremos o risco de alguém nos ver sentados com aquela pessoa especial e ir contar à família. Ou pior, fazerem comentários, de como éramos em criança, mesmo à sua frente.
 
Os segredos dos nossos cafés
 
Os nossos cafés são uma espécie de confessionário. Ouvem as nossas conversas, confidências e segredos e não sai dali uma única palavra.
Assistem aos nossos feitos, aos nossos sucessos e às vezes aos momentos menos bons sem julgamentos ou criticas.
  
Quantas tardes passadas no café em frente à escola embrulhados em folhas, livros, apontamentos… 
Quantas aulas na faculdade foram substituídas, por tardes de jogatana naquele cafezinho de sempre. Aquele onde ninguém nos perguntava o que é que estávamos a fazer ali aquela hora.
   
Redescobrir os cafés
 
Com a mudança dos tempos, os cafés não quiserem ficar para trás e hoje em dia tornaram-se no local perfeito para tantas reuniões de trabalho. No café podemos encontrar o ambiente suficientemente descontraído para nos sentirmos confortáveis a defender os nossos projetos, aliado à sobriedade e recato necessários num ambiente laboral. 
Tantos negócios se fecham, todos os dias, em torno de uma mesa de café! 
Incontáveis os contactos iniciados na descontração de um café que se tornaram em grandes parcerias!

 Ou mesmo que não seja para ter reuniões, existem cada vez mais pessoas que «mudam» o seu escritório para a mesa de um café. Certifica-te apenas que escolhes um espaço preparado para o efeito e para o qual seja habitual receber clientes/trabalhadores.
 Nem todos os cafés são indicados para este tipo de atividade. Há que respeitar o objetivo e a dinâmica de cada espaço.
 
 Os cafés da moda
 
Tantas são as vezes que descobrimos novos espaços, nas fotos e vídeos de quem seguimos nas redes sociais. 
Existem espaços novos a surgir constantemente, novos spots que entram no circuito da moda rapidamente.
Muitos estão dedicados à promoção de um produto específico, como a Croissanterie da Praça Lda, em Castro Daire ou a Antiga Confeitaria Belém Lda , mais conhecida como os Pastéis de Belém.
Outros foram se adaptando às novas tendências na alimentação, e nestes poderás encontrar, produtos biológicos, livres de glúten, de lactose e açucares processados. É o caso da Época Porto. Aqui tens à tua disposição um menu livre de peso na consciência e não só…
 
Cafés para todos os gostos

Tradicionalmente portugueses ou com influências internacionais. 
Decorados convencionalmente ou com linhas vintage / retro. 
Com esplanada que convida ao calor ou com o conforto de uma sala de estar para os dias mais frios.
Com cozinha de autor para experimentarmos paladares novos ou onde encontramos sempre aquela tosta quando a fome aperta na noite já vai alta.

Também temos o café especial, quase secreto, para onde fugimos quando queremos estar só com os nossos pensamentos e que de vez em quanto trocamos por aquele, onde sabemos que encontramos os nossos, para uma gargalhada ou para dois dedos de conversa.
 
Cafés famosos
 
No Porto, o Majestic Café Lda, é um dos pontos mais emblemáticos da cidade. Inaugurado em 1921, com o nome de Elite, numa das ruas portuenses mais icónicas, Santa Catarina.
Na década de 90, foi restaurado o seu interior, recuperando a estética original encontrada em fotografias antigas.
Várias vezes distinguido com inúmeros prémios, nomeadamente o de sexto café mais belo do mundo, o Majestic Café, é sem dúvida um local de visita obrigatória.
 
Lisboa, tem a sua A Brasileira, desde 1905. A este espaço se deve a origem do nome bica para designar o café. Bica era a sigla de “Beba Isto Com Açúcar”.
Um dos clientes mais assíduos deste café foi Fernando Pessoa. A estátua instalada na esplanada d’A Brasileira, em sua homenagem, é dos spots lisboetas mais concorridos para tirar fotografias.
 
O Café Vianna, em Braga, também faz parte desta lista de cafés de visita obrigatória. Com clientes ilustres como Camilo Castelo Branco ou Eça de Queiroz, não há consenso relativamente à data da sua inauguração. Há quem defenda 1858, enquanto outros dizem 1871.
Também se conta que foi neste café que se iniciou o planeamento do golpe militar em 1926, que gerou a queda da Primeira República.
 
Mais a sul, tens de visitar o Café Aliança, em Faro.
Abriu as suas portas em 1908, como leitaria e em 1932, passou a ser um café. Acredita-se que por aqui passou Simone Beauvoir, escritora francesa, António Ramos Rosa, poeta e o grande músico José Afonso.

Estas são só alguns exemplos de uma lista imensa. 
Café Paraíso em Tomar, Café Santa Cruz em Coimbra, Café Piolho no Porto ou Café Milenário em Guimarães, são outras, das muitas opções que tens disponíveis.
categorias relacionadas
sobre o autor
Mara Domingues
Redação e criação de conteúdos

O meu nome é Mara, muitas vezes confundido com Maria, Marta ou até mesmo Lara.
E onde entra a escrita na minha vida?...

ver perfil
62
Publicações
Experiência relacionadas