Nadine Mussá28 Jan 2020

mediação imobiliária

casas para arrendar

casas para alugar

Casas para Alugar – Missão impossível? O caminho das imobiliárias.

Será que as imobiliárias podem ajudar? Arrendar casa nas grandes cidades é um pesadelo gentrificado.

Não é segredo que o mercado imobiliário está caótico, e as imobiliárias, onde ficam? Jovens adultos, já fora da faculdade, veem-se obrigados a partilhar apartamentos com outros nas mesmas condições. Fala-se num futuro tecto de rendas, mas parece a luz ao fundo do túnel que teima em não chegar. Casas para alugar não faltam, pessoas que as querem alugar também não, mas entre elas há um fosso chamado rendas acima das possibilidades do comum trabalhador. 

Em todos os sites possíveis, os potenciais arrendatários pesquisam por opções viáveis para o seu caso, no entanto, as rendas superam as suas possibilidades em muito, com T1 acima do salário mínimo e famílias sem saber como encontrar o seu apartamento. Isto é o que acontece nas grandes cidades devido a um palavrão chamado gentrificação que já se arrasta há alguns anos. As rendas subiram astronomicamente devido a essa palavra, que consigo traz muitos turistas, despejos de casas de uma vida inteira, abate de história e arquitectura, e hostels, e casas de aluguer temporário para férias. 

As imobiliárias, no entanto, continuam com ofertas disponíveis para quem quer arrendar ou comprar, o problema parece residir na capacidade de sustento de arrendamento ou compra por parte da população. Enquanto os jovens migraram para as cidades para estudar, vêem-se obrigados a mudar-se de novo para o campo, ou, em alternativa, para periferias onde as imobiliárias poderão ter ofertas de casas para arrendar a preços mais acessíveis.

Quanto aos jovens que já não procuram nos jornais e sim online, vão vendo sites de imobiliárias e entrando em desespero enquanto tentam opções privadas a preços mais acessíveis. Decidimos deixar aqui algumas dicas para quem quer casa através de imobiliárias e não tem tido sorte.

1.       Define o teu orçamento real
 
Tem em conta a tua fonte de rendimento, os teus gastos mensais – incluindo contas e outras possíveis despesas obrigatórias – e encontra a tua solução: que valor podes pagar por alojamento?
 
2.       Percebe se consegues alugar um quarto ou uma casa
 
Este ponto dói a muitos. Com um salário mínimo, uma pessoa solteira, nos dias que correm, talvez não consiga sustentar um apartamento só para si, mas com um salário acima da média, a situação altera-se. Aos demais, restam os sites de anúncios de quartos, e os amigos dispostos a partilhar casa. 
 
3.       Se, pelos teus cálculos, sustentarias uma casa, vai aos sites das empresas imobiliárias
 
Por vezes parece mais fácil procurar nos sites de anúncios gerais, mas talvez encontres uma pérola nos sites imobiliários, caso consigas – ou em casal – sustentar o aluguer de um apartamento. Se estiveres disposto a viver fora das grandes cidades, deverás encontrar apartamentos para alugar mais em conta sem teres de te afastar demasiado do teu trabalho, ou talvez não. 
 
4.       Vai a diversas agências imobiliárias

É possível que as agências tenham mais variedade de apartamentos para mostrar do que as ofertas nos seus sites, portanto considera deslocar-te até várias sucursais de diferentes agências imobiliárias para apurar que escolhas têm para ti.

5.       Pesquisa por anúncios profissionais

Podes encontrar anúncios profissionais nos sites de pesquisa generalista, pelo que poderás enveredar por esse caminho. Os anúncios profissionais obedecem a regras mais estritas, no entanto, o que pode ou não abonar a teu favor, pelo que deverás prestar especial atenção às condições pedidas.

6.      Cria e gere alertas

 Descreve o que procuras nos sites das agências imobiliárias, informa-as aquando da tua visita, põe-te em lista de espera para o momento em que surja algo dentro dos padrões a que te dispões. Tem em consideração que, dependendo do teu orçamento, poderá ser uma longa lista de espera, pelo que talvez não seja um processo célere. Podes, também, criar e gerir alertas nos sites de pesquisa imobiliária para que sejas avisado sempre que algum anúncio que obedeça aos teus critérios e possibilidades surja no site.
 
7.      Age depressa
 
Tendo em conta a situação problemática do mercado imobiliário, quando surgir uma abertura, agarra essa oportunidade e agenda uma visita o imóvel o mais depressa que conseguires. Esta situação está muito longe do ditado “devagar se vai ao longe.” Tens de agir logo, visitar o imóvel, e, caso este se adeqúe ao que procuras, demonstrar o teu interesse. Poderá ser um pouco assustador ter de decidir sob pressão, porém é a situação imobiliária actual. Se parares para pensar demasiado, a próxima pessoa a visitar o imóvel poderá ficar com o mesmo. Neste ponto, as agências imobiliárias poderão agir a teu favor, pois à partida procuram os critérios definidos, enquanto os potenciais senhorios poderão olhar a outras características, de modo a fazer valer preconceitos e primeiras impressões dos possíveis arrendatários.
 
8.      Mantém uma mente aberta e um espírito positivo
 
Tendo em conta que existe um grande número de pessoas com os mesmos critérios de procura, e há quem se faça valer disso, é fácil esmorecer, no entanto, terás de ser paciente. Há relatos de listas infindáveis de espera nas agências imobiliárias, pelo que deverás ter a coragem de agir em todos os âmbitos legais possíveis para arrendares a tua próxima casa.
 
Chave na mão
Chave na mão
 
 

É imensamente difícil conseguir arrendar casa nas grandes cidades por diversas razões, pelo que terás de ter uma real noção do que conseguirás assegurar – não te esqueças das questões de cauções e fiadores – e manter. Uma agência imobiliária poderá servir de ajuda a algumas pessoas, não obstante, para as pessoas comuns, que vivem de ordenado mínimo a ordenado mínimo, a tarefa é mais árdua, pelo que agir de diversos ângulos talvez seja o caminho a seguir.

Procura mais sobre o tema serviços através de um clique ou lê sobre a situação actual em causa aqui.

categorias relacionadas
sobre o autor
Nadine Mussá
(Copy/Content) Writer

Escritora há largos anos, em vertentes desde copy a content, passando por jornalismo.

Neste projeto contribuiu...

ver perfil
14
Publicações
Dicas relacionadas